10:28:00 PM

Margaridas

Postado por Meg |

E eu ainda não aprendi a chorar, por isso não me recrimine. Sou um poço de incertezas e não tenho plano de saúde. Amiúde... mande me internar. Não serei o único a pagar a conta...tudo me amedronta, e você sabe que eu não sei chorar.
Arranhe todos os meus discos, não quero mais ouvir nenhum vinil....e quando eu estiver caído, deixe-me lá, pois eu preciso sangrar para crer que algo ainda corre nestas minhas veias.
Esse não é um pedido de socorro, já lhe disse para não olhar em meus olhos. Eu o ignoro, mas você insiste em me desvendar. Seus textos são todos inúteis, desista da psicologia, você deveria, inclusive, aposentar-se por invalidez. E o que dizem por aí do seu sorriso, eu não acredito, são todos adoráveis insanos.
Ninguém vai entender nada e eu não me importo. Já lhe disse para ir embora. Deixe aí aquele livro idiota, que eu vou dar de comer aos meus ratos. Eu não vou juntar meus pedaços e este quarto é fétido. Vá buscar meu cartão de crédito, que vou pagar uma parte da conta. O meu limite está estourado, mas não diga isso aos meus credores, deixe-os baterem à minha porta. Eles não vão me encontrar. E não me venha com esses lírios idiotas.
Gosto mesmo é de margaridas.

1 Comentários:

Imcompreendida disse...

Seus textos estão a cada dia mais lidos... Parabens!!!