1:24:00 AM

Registro

Postado por Meg |

“Querido diário...”. Era assim que iniciavam os relatos da minha pré-adolescência em meus vários diários comprados em lojas de R$ 1,99. Eu sempre gostei de escrever. No primário, redação era minha matéria preferida. Criar histórias era a coisa que Claudia Magnólia, aquela magrela tagarela de cabelo pixaim mais gostava de fazer.

Um dia, cansei de inventar fantasmas, princesas, cachorros, crianças solitárias e comecei a contar minha própria história. Fui narrando fatos antológicos para uma menina boba como eu: o primeiro sutiã, a primeira menstruação, primeiro beijo, primeiro amor. As primeiras de todas as descobertas que viriam a partir daí. Várias tempestades em copos d’água. Brigas com amigas inseparáveis, notas vermelhas escondidas dos pais, shows de Karametade, Os Travessos, Leandro & Leonardo, KLB!! (Socorro!). Sem contar na minha enorme coleção das Chiquititas!
Dos diários, passei às agendas. No começo eram simples, dessas que a gente ganha de brinde no fim do ano. Com o passar do tempo, fui ficando exigente, queria algo mais meigo e colorido, mais “a minha cara” sabe?! Gastava toda a minha mesada comprando adesivos e canetas coloridas para enfeitá-las, passava horas e horas copiando letras de músicas do SPC e frases de um monte de filósofos e poetas, frases que eu achava lindas, mas que, no fundo, não entendia coisa nenhuma do que elas queriam dizer!
Adorava quando meus amigos escreviam nelas depoimentos que eram sempre muito parecidos com os dos outros amigos, mais ou menos assim: “Claudinha, adoro seu jeito louquinho de ser. Sei que um dia iremos nos separar porque depois do colégio vamos tomar rumos diferentes, mas eu nunca esquecerei de você. Nunca mude, você é demais, lute por seus ideais!”!! Rsrs. Depois veio a fase de colar fotos nas agendas. Fotos analógicas que eu tirava em um dia e só revelava um ano depois. Colava na agenda com uma pena danada, umas fotografias que eu achava “o que há” e que hoje eu olho e me pergunto onde eu estava com a cabeça para usar aquelas calças de cano curto ou aqueles shorts de malha ridículos que deixavam de fora os tantos metros de canela que me rendiam o apelido de pernilongo.
No terceiro ano do ensino médio, inventei de colar tudo na agenda: era o papel da bala que eu ganhava de fulano, o canudo que eu tinha bebido o suco no intervalo, o ingresso da festa que eu tinha ido no fim de semana, a casca do doce de banana trazido do interior por um “amigo” (hanran, sei...), o guardanapo do bolo do aniversário surpresa da minha melhor amiga, e também coisas nojentas como um cravo enorme que eu tirei do meu nariz e que está (AQUI) colado até hoje com um durex na página do dia 26/02/2003.
Olhe, é tanta coisa que se eu fosse falar, era linha pra não acabar mais!!! Há quem ache besteira, meninice, idiotice, mas... (AQUI) São minhas lembranças, meus registros de épocas boas da vida que um dia eu pude, de alguma maneira, eternizar. Minha memória não é lá essa “coca-cola” toda, mas pelo menos minhas agendas estão aí para marcar essa história. Claro que o que não pode nem deve ser lido, está escrito em um código indecifrável que nem eu me lembro!!! Rsrs. Mas de todos, com certeza o melhor registro é o do doce de banana trazido do interior por aqule “amigo” que, não obstante, hoje é meu marido. Rs!

Beijos

6 Comentários:

Lord Sarubiano disse...

É impressionante que, ao lermos o que escrevemos no passado, percebemos o quanto evoluímos com o passar do tempo. Escrita é hábito e um maravilhoso prazer.

Ana Carla Boaventura disse...

Parabéns, você expressa com muita clareza os seus sentimentos!

Rhayssa disse...

Caramba!! Que incrível...a gente com essa mania de coisa antiga, que as coisas mudaram muito! Pura bobeira, nada muda completamente, inventaram o blog e ele é querido por todos mas...as agendas serão ETERNAS, eu mesma tenho muitas e também tenho cadernos e tudo...

Ana D disse...

Eu sempre tentava escrever diários rsrs...Parava depois de alguns dias...Tenho muitos cadernos com palavras de amigos, desde a infância...Disso gosto muito ! rs...Sucesso !

young vapire luke lestat news disse...

Escrever é sempre uma coisa deliciosa.


[]s L.Sakssida

Daniele disse...

Amigaaaaaaaaaaaaaaa!!!!
Que saudade me bateu agora vendo a foto das suas Agendas....lembra que passávamos meses com as Agendas uma da outra?
Era demais....ai que saudade.
Lembrei de cada coisa esquisita que tem aí em algumas dessas páginas...que não me cabe citar aqui.
Lembre que eu te amooo muito, e estou tão feliz quanto você.

Te amoooooooo